Resenhas

Resenha| A morte e os Seis Mosqueteiros-Anatole Jelihovschi

“A favela não seria um lugar ruim de morar não fossem os bandidos e policiais trocando tiros ou fazendo arruaças, a gente tem de manter distância dos dois. Às vezes passam muitos meses na maior calma. De repente se ouve uma chuva de tiros à noite. Gritos, injúrias, súplicas. Cheiro de pólvora, cheiro de carne queimada. De madrugada volta o silencio. No dia seguinte lá estão os corpos no chão, cercados de poças de sangue; sangue escuro, endurecido, cheio de moscas. Mas o mais assustador são as execuções dos dedos-duros.”

9788556620743_frontcover1-bd3c8a6a7315965a0914869043690048-1024-1024.jpgEssa breve introdução obscura vem do livro que é tema da nossa próxima resenha, do livro A morte e os seis mosqueteiros, do escritor carioca, Anatole Jelihovschi. O livro retrata uma história ficcional baseada numa favela do Rio de Janeiro. Bem, os personagens e a trama podem ser de fato fictícios, porém a realidade por eles retratada infelizmente é mais que real. Na história, conhecemos a favela pelo ponto de vista de Zequinha, um dos seis mosqueteiros.

Zequinha, na infância tinha um grupo de amigos na favela, que costumava brincar, intitulando-se de Os Seis mosqueteiros, e do grupo, era conhecido por ser o mais ‘garanhão’, pois na turma, todos seus amigos eram negros, e ele( diferente até da própria família) era branco, loiro dos olhos azuis, o que também fomentava entre o pessoal da favela os rumores de uma possível traição da parte da sua mãe, uma vez que tanto ela quanto o pai de Zequinha não eram loiros, tampouco os outros irmãos dele.

 Meia-noite, Zé grande, Zequinha,Batata, Juca pelo de burro e João Mocotó eram inseparáveis. Enfrentavam todos os desafios de crescer em meio aos tiroteios da favela, juntos, e até fizeram uma promessa de serem um por todos e todos por um. Tinham uma amiga chamada Julinha, que não morava na favela, e sim numa casa bem localizada nos arredores. Julinha era a princesa da turma. Bem instruída e educada, atraía suspiros dos seis meninos, mas em especial de Zequinha que fazia de tudo pra agradar a garota.001

O tempo passou e cada um foi crescendo e tomando um rumo diferente pra suas vidas. Como muitos outros jovens nas favelas, muitos da turma de Zequinha, se juntaram ao tráfico e passaram a praticar roubos, estupros,mortes, tudo em nome do estilo de vida que decidiram levar.

Zequinha, que vinha de família evangélica, vivia uma vida simples mas honesta com sua mãe e irmãos, após a separação dos pais, e mantinha pouco contato com os meninos da turma. Apenas alguns, como o Zé Grande, não seguiram o caminho do tráfico, e por isso ainda mantinha uma conexão mais próxima. Isso não o impedia de ter encontros episódicos com um dos mais perigosos bandidos da favela, e antigo mosqueteiro, Meia- noite, que as vezes rondava Zequinha e tentava forçar uma aproximação com ele.

Além dos mosqueteiros, muitos personagens da favela são citados no livro, com histórias bastante misteriosas e macabras, como é o caso do pastor que abusava sexualmente de crianças, e do policial que matava de bandido a inocente por puro prazer. Todos esses temas, muito relevantes, ajudam a criar o clima de suspense presente no livro, e infelizmente presente em todas as favelas, na vida real. E ao longo do livro, Zequinha tem de enfrentar todos esses fantasmas que assombravam seu passado e ainda rondam seu presente.anatole_pb

O livro em si é pequeno, tem uma leitura bem fácil e clara, tem as folhinhas amarelas( adorooo), além de ter esse enredo maravilhoso e surpreendente. Foi publicado pela nossa parceira, a Editora Jaguatirica e merece sem dúvida, o título de um dos livros mais fortes que eu já li.

Isso é tudo galera, esperam que tenham gostado da resenha e deem uma chance pra o livro. Beijos, e até o próximo post!! ❤ 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s