Música

E sobre cultivar o que é nosso?

images
Como todo bom pernambucano, nesse post vou usar como exemplo a minha paixão bela banda Nação Zumbi. Sua ascensão junto com a figura de Chico Science – o poeta do mangue -, até os dias de hoje com Jorge dü Peixe do vocal, que subiu ao altar de Chico devido ao seu falecimento.

A banda ajudou no fortalecimento do MangueBeach, um ritmo musical que aborda elementos tanto do macaratu – dança tradicional pernambucana – como o rock das guitarras elétricas e o hip hop americano.Esse movimento teve suas bases construídas com Robertinho de Recife ainda na década de 70 e sua cara estabelecida com a Nação Zumbi e a turma do Mundo Livre S.A..

images (2)Pra vocês terem uma idéia, a Nação surgiu no cenário do Rock Nacional com outras bandas que também deixaram cicatrizes na história do rock brasileiro como Planeta Hemp, O Rappa, Charlie Brown Júnior, Otto, dentre outros. A Nação Zumbi deu a Cássia Eler inspiração! Na qual interpretou várias músicas do grupo a exemplo de ‘Quando A Maré Encher’, que faz um comparação aos córregos da grande Recife quando a maré está alta – música contagiante que viciaaaa, perguntem a Reet hahaha.

O negócio é que percebo que o Brasil meio que tinha esqeucido a importância da Nação Zumbi no contexto sócio-cultural tanto da década de 90, quanto nos dias de hoje. Suas letras retratavam o poderio dos grandes sobre os pequenos e o que os pequenos passam com a opressão do modelo de vida, ontem e hoje vigente.

Músicas como ‘Maracatu Atômico’, que tem um clipe singular; ‘A Praieira, que acho ser o maior sucesso do grupo; ‘MangueTown’,’Risoflora’, ‘Rios Pontes e Overdrives’, ‘Meu Maracatu Pesa Uma Tonelada’, ‘Da lama ao Caos’, ‘Corpo de Lama, ‘Samba Makossa’, dentre várias outras músicas, divididas em dezenas de álbuns.

images (1)O álbum ‘Nação Zumbi’ de 2014 é o mais atual do grupo. Que já conseguiu emplacar vários sucessos. É o caso de ‘Um Sonho’ – Ontem eu tive esse sonho… nele encontrava com você ♫;
E ‘Cicatriz’ – Quando fica a cicatriz, fica difícil de esquecer ♫. Sem dúvidas esse disco foi uma alavancada da banda no cenário musical e uma inovação na sua proposta do que ser mostrado ao público.

A Nação continua viva e mais ainda as suas obras ao longo desses quase 30 anos de existência. Dia 29/07 tem show deles aqui perto, to louco pra ir, mas… sabem né? A grana ta curta hahahahah. Até a próxima, pessoal! ❤

 

Anúncios

2 pensamentos sobre “E sobre cultivar o que é nosso?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s